quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

APOLOGIA DAS RESOLUÇÕES POSSÍVEIS





Procura bem dentro
de ti. O quê, o vazio?

Deixa-te mas é disso
e não penses muito.

É de fora para dentro
que o mundo também
se destrói, mas só
a partir dele respiras.

Eis a questão
da matéria e da morte.

Está cá, o mundo,
mesmo ligado tu
exageradamente
às máquinas,
para o que der e vier,

egoísmos à parte
e medos incluídos.
  
Escrever, falar, é fácil,
mas escolher o dedo
indicador no umbigo
(tanto quanto viver
à deriva nele), tu sabes, custa,

e não assim tão pouco.
  
Deixa-te de cotões
e olha bem à tua
volta. Pode ser
que te assustes
com o teu mundo impossível.


Eis a resposta 
paralela para lá
da lógica interior.

Agora pensa no que te digo.

Sem comentários: