terça-feira, 28 de agosto de 2012

CAFÉ VARANDAS

.
.

Fizesse sol na tarde e nada disto faria
sentido. Duas aprendizes guitarras
e cartas. A televisão acesa a perceber,
pois também tem direito, o que é isso
afinal a que chamamos solidão.
As vozes, confundidas, a raiar sob um tecto
de fumo e outro de verosimilhança.

Por momentos, a vida faz todo
e mais algum sentido.
Olho de relanço para o ecrã enquanto espero.
.
.

Sem comentários: