quarta-feira, 4 de julho de 2012

DR. JIVAGO

.
.

O indivíduo não é, vai sendo. No melhor ou no pior; previsível ou surpreendentemente. Com grau e substância. Pasternak até me disse mais: nada melhor do que a palavra, dada ou perdida, para se comprometer um indivíduo. Mais do que só com a sua época pondo de parte os seus ideais e princípios. 
.
.

Sem comentários: