sábado, 14 de abril de 2012

O ESCRITOR

.
.

«Apresentando-se como livre dos entraves dos interesses, dando a entender que não é um indivíduo de poder mas de saber, que não procura a distinção mas a satisfação do dever cumprido em nome do valor mais elevado da literatura, ao escritor atribui-se o direito de posar como um denunciador, como um ser diferente que diz a verdade sem artifícios e que revela aquilo que os outros tentam esconder do público.»

João Pedro George,
PUTA QUE OS PARIU!
A Biografia de Luiz Pacheco

Sem comentários: