domingo, 25 de março de 2012

LONGOS INSTANTES

.
.

Melhor do que o próprio
amor só mesmo
a esperança de um
sem corporalização à vista,

a sensação de nervo
e hesitação
que caprichosos nos faz levitar
com golpes incertos de asa

– uma asa
para cada um, como se sabe –
mesmo que depois
desse galináceo voo toda a cera se derreta.
.
.

Sem comentários: