terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

SOZINHO COM TODOS

.
.

a carne cobre o osso
e põe-se um cérebro
dentro e
às vezes uma alma,
e as mulheres atiram
jarras contra as paredes
e os homens bebem
de mais
e ninguém encontra o
outro
mas mantêm-se
à procura
seduzindo dentro e fora
da cama.
A carne cobre
o osso e
procura
mais do que
carne.

não há saída
afinal:
fomos todos agarrados
por um destino
singular.

ninguém jamais encontra
o outro.

as lixeiras da cidade enchem-se
os ferros-velhos enchem-se
os manicómios enchem-se
os hospitais enchem-se
os cemitérios enchem-se

nada mais
se enche.

Joseph Brodsky
[trad. Nuno Dempster]

Sem comentários: