terça-feira, 3 de janeiro de 2012

SOB A MESMA ÓRBITA DE UM PLANETA DE VERDADES SANGRENTAS

.
.
mentir obriga a amar com rigor
                               António Cabrita



o amor é um exercício de compreensão.

mentir, sejamos honestos
é um mal menor, exige timing certo
e um jeito desnaturado para o sonambulismo.

nós que só nos sabemos
amar desenfreadamente enganados, somos dois
astros sob a mesma órbita
de um planeta de verdades sangrentas;

nunca passamos incólumes a tudo.
.
.

Sem comentários: