sexta-feira, 4 de novembro de 2011

MÉTODOS DE ESTUDO LITERÁRIO

.
.
.
à Giselle, à Ariana e ao Álvaro


Os épicos soam
a coro sacro
multiplicado a uma voz;

a lírica
a egoísmo panfletário
de régua e esquadro.

Não há nada mais
libertário
que o poder da metáfora;

não vale esqueçam
a pena fazermos disto
um drama.
.
.

Sem comentários: