sábado, 12 de novembro de 2011

CHEGOU ONTEM PELA CALADA

.
.
Sem esperar, chegam-nos às mãos boas surpresas. Quando oferecidas por pessoas amigas que assim nos reforçam, tornam-se ainda mais agradáveis. Quando são livros, então… Vale bem a pena agradecer ou dizer como o puto da anedota: «Quero mais!»; até porque o livro em causa, de poesia, como se perceberá, para além de surpreendente, por desconhecimento, solta em mim aquela fera mansa que me violenta os sentidos e me obriga a ver o mundo como um espaço feito para ser interpretado reorganizando-se. Um beijo de agradecimento para ti para não pensares que é para a outra pessoa (como diria o Negreiros) e um abraço de retribuição para o autor que, para além do excelente texto introdutório, nos dá a ler poemas como este:





PREVISÃO MENOS MUSICAL DE UM FUTURO


será possível um dia que os bancos de jardim
sejam levados para longe e nas praias muitos
corpos antigos desagúem, vindos de rios e de barcos
naufragados. será o tempo inteiro, completo, e na
televisão dir-se-á que os bancos faliram e que por
todo o mundo se sentem os efeitos do crash. será possível
que seja essa a altura em que a poesia fale
do crash e da falência dos bancos, no cinema passarão
fitas paradas de vida selvagem e durante duas horas
tentar-se-á incutir o amor pelo desabrochar de uma
planta. será o tempo de animais abandonados,
de papéis amarelos e vento nas ruas. um tempo
oblíquo, de muitos profetas que falam sem saber
que palavras usar.

O Comportamento das Paisagens,
Pedro Tiago
.
.

Sem comentários: