terça-feira, 13 de setembro de 2011

ALEGRIA BREVE

.
.
Pouco como chegar a casa
bater a porta, abrir a do frigorífico
e ouvir. Uma casa que gargalha.
Não a minha, mas
a do lado. Só por si, suficiente.
.
.

Sem comentários: