terça-feira, 30 de agosto de 2011

O ATROPELAMENTO

.
.
A internet tem destas coisas, muitas vezes duvidosas. Poucas como esta acabam por levantar antagonismos tão patéticos como reveladores. Num vídeo do youtube, um cão, no Chile, depois de atropelado na auto-estrada, é salvo por outro, sem lycras, que só não é também atropelado por muitos dos carros que passam, e isso prevê-se em mais do que uma vez, porque tem um bom jogo de patas. No fim, já na beira e junto ao separador central, chega-se à conclusão que o atropelado já estava afinal morto. Transportando isto para um campo mais humano e literário pode-se então concluir que se A Queda, de Albert Camus, tivesse sido uma fábula de cães, o enredo estaria, à partida, quase comprometido. Bastaria trocar a cena do rio por esta de auto-estrada, mudar o título e dar um nome assertivo ao cão herói: Clamance. Vá lá que a mensagem transmitida no livro permaneceria no entanto reforçada.
.
.

Sem comentários: