quinta-feira, 18 de agosto de 2011

2.

.
.
Sê prudente na noite da vitória

Que os anos de penúria e desolação
não distorçam o teu entendimento

Sê também magnânimo no dia seguinte
quando a vertigem do sangue derramado
vela os teus olhos recorda quem és

Sê sempre digno dos teus professores
e da cidade que te envia

Mas acima de tudo
procura que a lucidez desenfreada do álcool
não te impeça de perceber a beleza
de uma Civilização que as tuas mãos
têm ajudado a destruir


Luis María Marina,
Lo que los Dioses Aman
.

Sem comentários: