quinta-feira, 30 de junho de 2011


E parece que assim vivo
mais um pouco, de
madrugada,
a pensar em cada palavra
que dizes; inventário
de suposições até
ser dia
e o sono clarear a razão.
.
.

Sem comentários: