terça-feira, 14 de junho de 2011

LOLA

.
.
Estreei-me com ela na
magia da língua
e foi o beliche,
na altura – cama inferior
onde dormia com luz
de presença – testemunha
da única e literal
linguagem sublime.
.
.

Sem comentários: