terça-feira, 25 de janeiro de 2011

THE OFFICE

 .
 .

[ANEDOTA NON-SENSE CONTADA POR UM AGENTE
DA C.I.A. DURANTE A SUA PAUSA PARA CAFÉ]

Relatório não proferido
por Morgan Freeman na cerimónia dos Óscares;
vinte cinco do dois
de dois mil e cinco

«Testados em laboratório
asseguram afinal
uma continuidade onde a esperança
é a primeira a morrer.

Nos seus gestos, mesmo nos mais pequenos,
pôde-se observar e concluir
que a informação que lhes é dada,
não chega para esbater
qualquer propósito mais alto

e perigoso. Estão portanto aptos.
E mesmo nós, dotados de uma inteligência
superior intergaláctica, não sabemos o preço a pagar
por estas experiências.»
.
. 

Sem comentários: