segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

1ª PESSOA DO SINGULAR/SUBSTANTIVO MASCULINO

 .
 .

Lançar-nos assim, directamente
no abismo,
usando as palavras
como setas, um toque arqueado
como aproximação.

É indecente, eu sei.

Peço desculpa por não me
negar
aos benefícios
químicos da carne.

Sou, parece-te, um insensível.
É mentira, exagero.
.
.

2 comentários:

alice disse...

boa tarde, daniel. estive por aqui uns largos minutos a ler os seus poemas e gostei imenso! um beijinho.

(reabri o meu blog :)

Daniel Ferreira disse...

Ainda bem que continua a gostar. Fico também feliz por saber que reabriu o seu espaço. beijocas