domingo, 14 de novembro de 2010

DOMINGO À TARDE

.
.

– Estás a utilizar a casa de banho? Posso? – Repousava à entrada. Enquanto, no quarto, ela se vestia.
– Podes, mas olha que vou sair – já estava a desapertar as calças quando a ouviu.
De repente ela entra, maquilha-se, e ele no trono, de livro na mão.
– Não estás à vontade –  afirmou passando o lápis na parte inferior dos olhos.
– Daí ter perguntado se estavas na casa de banho – recolheu-se então para os lábios e ele de livro azul nas mãos sem qualquer tipo de aspereza.
– Importas-te apenas de sair só para limpar o cu? – perguntou mergulhado nas suas últimas linhas. Ela, gargalhando, pegou no seu estojo e saiu.
.
. 

Sem comentários: