segunda-feira, 22 de novembro de 2010

CAUSA

“Estamos mais pobres”, disse hoje Belmiro de Azevedo numa das suas incursões secas e pouco explicadas à comunicação social. Como nos tem habituado a carruagem empresarial, pessoas (?) como Belmiro estão orgulhosamente dispostas, de sorriso nos lábios, a destabilizar o aparelho de estado até ao tutano, com o seu q de razão e a sua cifra de interesse. Surge agora mediático, por acaso, como já é costume, mais uma vez nesta altura de indecisão e caos político a que nos vemos submetidos, como um cirurgião para uma cirurgia a horas marcadas. Só temos portanto que esperar; acreditar veemente nas suas palavras e na derrocada de tudo.

EFEITO

Ele não mente. Não consigo de todo esquecer o seu sorriso orgulhoso na foto do jornal onde li tamanha afirmação, mesmo assim, quero acreditar em mares de rosas cheias de espinhos. Já não sei que posição tomar relativamente a tudo, a verdade é essa, dói muito; tornei-me num sentimentalão e dá-me vontade de chorar de cada vez que vejo greves e manifestações.  
.
.

Sem comentários: