quinta-feira, 16 de setembro de 2010

CORPO A PREÇO DE SALDO

.
.

Vendi os meus pés, os meus
tornozelos, as minhas pernas, os
meus joelhos, as minhas coxas,
o meu sexo, as minhas virilhas,
o meu
abdómen, o meu umbigo
o meu peito, o meu pescoço,
os meus braços ante
braços e cotovelos, ombros
punhos, rosto, nariz e orelhas:
incluindo os olhos, a boca
e as bochechas,
a testa, os sobrolhos, pestanas
e sobrancelhas,
alguma pelugem do meu cachecol,
um e todos os outros
pêlos do meu corpo.
Só não vendi por pouco
a cabeça, as palmas das mãos os nós
dos dedos,
os próprios
excluindo impressões digitais.
Não admito porém reconhecer
que vendi todo o meu
corpo a preço
de saldo, eu
que não digo na verdade aqui
alguma mentira.
.
.

1 comentário:

alice disse...

sempre tive a sensação que o nosso corpo não nos pertence. um beijinho, daniel.