sexta-feira, 18 de junho de 2010


























Nunca imaginei a morte deste senhor. Agora que morreu - ouvi há pouco na rádio - tenho apenas duas certezas: homens destes já não se fazem e vão definhando um a um. Foi com muita pena, deveras surpreendente, que recebi a notícia da sua morte. Nunca tal, com qualquer outro escritor, me tinha acontecido.
 .
 .

Sem comentários: