terça-feira, 29 de junho de 2010

ÍNDIGO

 .
 .

Da verdade, por muito
que custe a acreditar,
as crianças fazem-se adultas.
Nas suas mãos, pequenas
inicialmente, o sangue verte
para outras partes do corpo;
para os pés, por exemplo.
E se nas vozes, nas mais
rudes e elementares,
o cheiro a enxofre pode tornar-se
insuportável, nos ouvidos,
a cera pode ser um prenúncio
de incapacidade
cognitiva ou intelectual,
dependendo dos gostos.
Não há, pois, um poeta lírico
que não seja um tirano;
a verdade, mas não só, é
apenas essa e mais nenhuma.
Arde mas não cura, queima
a memória em todos
os espelhos do mundo. 
  
.
. 

Sem comentários: