quarta-feira, 23 de junho de 2010

ACREDITO

 .
 .

Acredito na ciência,
na religião, na democracia
tal como acredito
nos homens. Nos melhores
e nos piores
momentos, para o bem
e para o mal.
Acredito nas balanças
tal como acredito
em contrapesos. Tudo exige compreensão
e ódio, e já nada,
entretanto, alguma vez fez sentido.
Acredito, antes de tudo,
na cronologia dos fenómenos,
no erro e no preconceito
estético
enquanto gatilho da realidade.
É tudo
uma questão de teimosia.
E isto não é um elogio.
.
. 

Sem comentários: