segunda-feira, 17 de maio de 2010

UNPLUGGED LOVE STORY

 .
 .

Sempre que partes
algo fica, pedaços
de uma saudade
que sobra enquanto fortaleço
esta minha vontade
de sofrer. Quando partes

nunca fico sozinho,
mas o meu sangue arrefece,
transforma-se numa pasta,
uma papa com ossos
e tudo, confundindo
assim eu, as palavras
até à exaustão, a chuchar
pedras de leite. Quando

partes, necessária,
o teu corpo cresce
bem dentro de mim,
desejoso de explodir
nestas frases, incessáveis,
tão ridículas quanto a voz
que se ouve, perdida
procurando uma eternidade, que só
existe para lá da
minha falsa solidão.
.

Sem comentários: