sábado, 15 de maio de 2010

FANTASMAS

 .
 .
Não acredito em fantasmas.
Acredito no do meu pai
e sou eu que o vivo, apenas isso.

E nós que não nos vemos
- excepto eu
quando ao espelho -

mais do que isto
não podemos ser.
Fantasmas eternos

que não existem,
um traço comum
que sobrevive.
.

Sem comentários: