segunda-feira, 29 de março de 2010

UM GRANDE SENHOR QUE VOLTO A RELEMBRAR, TALVEZ O ÚNICO

 .
 .




«O que me agrada em Dudley e em alguns dos outros é que sabem o suficiente para não quererem fazer nem sombra de trabalho honesto. Prefeririam mendigar, pedir emprestado e roubar. Seis meses de canga e aprendem a lição. Dudley poderia ser um director artístico se quisesse. Lafe poderia ser o director de uma companhia de seguros se lhe desse para isso. Mas dispensam. Afoga-te ou nada é o seu lema. Olham para os seus pais e para os seus avós, todos êxitos brilhantes no mundo do disparate americano. Preferem ser bardamerdas se tiver de ser. Excelente! Saúdo-os. Sabem o que querem.»

[Tudo aquilo com que sonho embora quem me faz companhia não mo permita, pelo menos para já. Ganharei um dia coragem e largarei tudo. E isto sim é um grande sonho]
.
. 
    

Sem comentários: