sexta-feira, 26 de março de 2010

DESCUBRA AS DIFERENÇAS

.
 .
Não há, nunca, por onde fugir.
 .
Não há nunca por onde fugir.


[a impossibilidade e a possibilidade, respectivamente; no primeiro caso, dois braços caídos]
.
.
.
 .

Sem comentários: