segunda-feira, 1 de março de 2010

A AMIZADE E UM SINTÉTICO

                                                                                                 



                                                                         Pula, pula, cai, levanta, sobe e desce
                                                               Corre, chuta, abre espaço, vibra e agradece
                                                                           Olha que a cidade toda ficou vazia…

                                                                                                                       
Soulfly

 


Juntam-se num sintético
perto de casa. Exteriorizam assim,
pelo corpo, o treino de muitos
anos de vida depois de uns quantos aniversários
a comemorar a tristeza que os vai
quebrando. De calção e t-shirt
pontapeiam uma bola,
para simplesmente se perder no fundo das redes.
Bola vem, bola rola
e todos, do mais novo e atlético
ao mais poeta e desajeitado, passando
pelo mais velho, com aquela
insegurança que só cabe a poetas,
principalmente aos que escrevem,
a tentar batê-la com força.
Juntam-se num sintético perto de casa,
tentam esquecer a chuva
que violenta e cai no exterior.





Sem comentários: