quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

LUPIN III (ÚLTIMO EPISÓDIO)

Lupin, nas caraíbas, desfruta
do prazer que dá,
logo a seguir a um roubo megalómano,
destronar as forças do poder.
Fujiko tenta, depois de descobrir
os valores do assalto dar pernas ao mais antigo
ditado do universo criminoso.
Entretanto, esticado junto ao mar,
Jigen tenta afinar a pontaria
aniquilando as pingas de água salgada
que se soltam das ondas. Goemon, não.
Sempre roubou para se abstrair:
olha distante uma paisagem remota
e não acredita, fruto de um conhecimento
milenar, no valor inocente
e libertador do dinheiro. Todos eles, apesar
de tudo, se servem do mapa astrológico
para a genealogia do poder, excepto,
claro, quando tudo corre mal; principalmente
Zenigata, o corrupto do costume. O que de menos
fantasioso aparece na história.

 

Sem comentários: