segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

ECONOMIA DE MERCADO

Desde cedo percebi
que essa coisa de não riscar
os livros, como nos ensinam
na escola, é preocupação
primordial de alfarrabista.

Sempre que passo num
ou é para comprar - mesmo
riscado - ou é porque tenho livros
com potencial para o desprezo.

Nunca vendo aqueles
que sublinho, e não é puro acaso.
Prefiro deturpar
tudo aquilo que aprendi.

*

Sem comentários: